Definindo o meio: RUMOR

  • O exército chileno sobre o regime de Pinochet, sem uma tentativa de recuperar os novos meios de informação elaborados pela resistência, privou todo o acesso ao aparelho tecnológico”1), defini então o rumor, em um manual de instrução, publicado no fim de 1973: “O rumor é uma novidade difundida pelo mesmo meio a que ela se adressa; sua auteticidade é ambígua e sua origem impossível de ser provada. Uma vez lançado, o rumor se propaga rapidamente, na condição de que ele responda a certos sentimentos elementares como o medo, a esperança, o desejo, o ódio. Para que o rumor seja eficaz, ele deve ser simples, breve, ornado de detalhes que impressionam facilmente a imaginação ou a memória. Tem que ser colocado em circulação com confiança, como um fato verídico, faz-se apelo aos sentimentos e às emoções mais conhecidos do público ou daquele que é “destinado”2).
  • Em outra passagem desse mesmo manual, é escrito “a guerra exige dos povos uma série de sacrifícios. Um deles é a restrição da informação. A ameaça que se pesa sobre o país faz necessária a adoção de medidas de exceção […] Uma delas consiste em informar de tal maneira que as novidades que se propagam não confrontem a vista dos que combatem pela pátria. Entretanto, tal medida leva a certos efitos negativos. Quando o monopólio da informação se torna evidente, a reação natural (além de ela poder ser utilizada pelo inimigo com oportunismo) é de procurar outras fontes de informação que não sejam semelhantes à fonte oficial ou que expressam ao menos uma opinião diferente. É deste modo que se desenvolve, sem uma direção organizacional por assim dizer, una rede clandestina de informação onde as novidades são transmitidas de “boca a orelha”. Este último meio de transmissão passam uma grande fidelidade. No entanto, os meios modernos de comunicação fossilizaram esta “arte”. Atualmente, quando as novidades são transmitidas por um cana marginal, eles adotam, em geral, um senso contrário aos acontecimentos ofificiais; ainda assim, essa mudança de conceito não significa que os meios não transmitam um certo coeficiente passsional; Somado ao exagero que torna tudo naturalmente necessário quando se afronta o aparelho de difusão oficial, que reúne credibilidade e autoridade, faz com que as informações orais, vulgarmente apelidadas “rumores”, sejam geralmente inexatas ou extremamente grosseiras… Assim o rumor se torna um elemento de desinformação, que pode ser pernicioso se manipulado por aqueles que procuram utilizá-los como agressão indireta” 3).
2) , 3) Fuerzas armadas y carabineros, los cien Combates de una batalla, Santiago du Chili, 1973
pt/introduction/defining_alternative_media/defining_a_medium/rumor.txt · Last modified: 2020/12/20 20:55 (external edit)